Visitas Dinamizadas no Museu do Abade de Baçal

As instituições de caráter cultural, a escola e o professor são os mediadores que devem oferecer perspetivas teóricas e práticas, discussões e experiências, com atividades que promovam o entendimento de formas de expressão. Assim, quanto maior for o contacto da criança com os bens culturais, à medida que ela compreende e dialoga com a cultura que a rodeia, como estão configurados os elementos construtivos e qual o contexto estético, social e histórico, maior será o desenvolvimento e aprendizagem da mesma.

Dentro desta perspetiva, Vigotski considera que quanto mais a criança “veja, ouça e experimente, quanto mais aprenda e assimile, quanto mais elementos da realidade disponha em sua experiência, tanto mais considerável e produtiva será, como as outras circunstâncias, a atividade de sua imaginação”. Isto pode ocorrer por meio da oferta de diferentes possibilidades de leitura de imagens, por meio do contacto com fotografias, literatura, pinturas, desenhos, esculturas, peças de teatro, dança, cinema, entre outros.

As visitas dinamizadas ao Museu do Abade de Baçal têm como objetivo final abrir portas ao olhar da criança para que essa experiência estética e artística seja vivida.

Com a intenção pedagógica de ver, dialogar e experimentar:

  • Educação do olhar e do ver através do contacto com as obras de arte;
  • Desenvolvimento da sensibilidade estética;
  • Diálogo sobre a arte;
  • Experimentação plástica.