Sala da Diocese

A religião foi, durante séculos, o fator fundamental de unificação espiritual e política num território tão vasto como o de Portugal após os Descobrimentos.

Como uma das classes dominantes, a par da nobreza, o clero aliava frequentemente à sua função pastoral importantes formas de representação suntuária, fixando a expressão do seu poder e magnificência quer nas Catedrais, quer nos Paços que habitava.

Ainda antes da mudança da sede da diocese da cidade de Miranda para Bragança, confirmada pelo Papa em 1776, o Bispo D. João de Sousa Carvalho (1716/1737) mandou reformar as velhas casas da Mitra onde costumava residir durante as visitas pastorais a esta cidade. Aumentado mais tarde, durante o bispado de D. Frei Aleixo de Miranda Henriques (1758/1770), o Paço Episcopal ganhou então as características de uma verdadeira casa nobre, que ainda hoje mantém.

Esta sala reúne parte da memória do antigo Paço Episcopal de Bragança, assim como alguns testemunhos do importante papel que a religião desempenhou na evangelização de outros povos. Objetos litúrgicos e profanos reúnem-se na mesma celebração da Fé e Civilização cristãs.

O esforço do culto das relíquias, aconselhado pelo Concílio de Trento, foi uma das orientações que mais consequências teve na produção artística. Exemplo notável é o conjunto de doze Bustos-Relicário seiscentistas, em madeira policromada e dourada que aqui podemos apreciar.